sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

DIÁRIO DE MOTOCICLETA

Quem me conhece sabe o quanto eu gosto de motocicleta e das diversas vantagens do uso desse divertido veículo. Desde a possibilidade de economizar tempo e dinheiro "furando" o engarrafamento e percorrendo dezesseis quilômetros pra conseguir queimar um litro de gasolina, até compreender a motocicleta como um veículo que contribui para a redução da emissão de poluentes.
No entanto, a motivação deste post está na relação curiosa das pessoas com os motociclistas e suas reações no trânsito na presença de uma moto, seja ela qual for. Já comentei em outras ocasiões, sobre o costume dos "carreiros" - já que nos chamam de "motoqueiros" - de deixar uma distância que eles entendem ser segura no semáforo quando estamos presentes. Como se a qualquer momento fôssemos baixar o descanso da moto e os assaltar no semáforo. Isso e as levantadas de vidro já é uma atitude bastante comum. Já até fiz "BU!" pra um carro que levantou o vidro rapidinho ao me ver chegar pelo retrovisor. Medo de assalto, eu entendo.
Agora, a mais nova moda entre os imbecis atrás do volante é o esguicho do limpador de para-brisa desregulado quando olham um de nós atrás do carro deles. Fica o alerta aos motociclistas, essa gente bacana e solidária que não tem medo do trânsito e encara com bom humor essa cambada de bunda-mole espalhada por esse brasilzão de meu Deus. Um feliz 2017 a todos os motociclistas jovens, cromados de todas as marcas e cilindradas.

Nenhum comentário: